9 de novembro de 2018

Diário de mudança: o dia que os móveis vão embora...

Faz cinco  meses que meu endereço mudou, mas lembro como se fosse hoje!
A semana foi assim: entre caixas, janelas e portas escancaradas, armários vazios, lembranças embaladas, pessoas indo e vindo, barulho de fita adesiva sendo cortada, poeira, as vezes um goool escapando em uma comemoração contida - é copa, tv fica intacta até o final. 
Fui "vendo" os quartos ganhando eco...Oi...oi...oi...

Por um tempo essa casa foi minha. Era alugada, mas totalmente minha! 
Abrigou minha história e de minha família. Nossas conquistas, nossa alegria, nossos anseios...acolheu nossas angústias, nossos amigos, nossos parentes. Quanta visita boa que trazia um pouco dos lugares que deixamos pra trás... As paredes tinham ouvidos, braços, coração...que casa delícia, amada! Agora ela será de outros e que siga feliz em sua missão!

De todas as cenas que me encheram os olhos nos últimos instantes, essa foi a que mais aqueceu meu coração: a bicicleta embalada. Veio como uma mensagem dos anjos que ficam voando em volta da gente: a vida é um passeio de bike, ora com o Sol assando, ora com a chuva rasgando, ora com a brisa relaxando. 
E assim sigo para um novo endereço. Será o fim da vida nômade? Quem sabe? E que diferença faz saber, já que partindo ou ficando, a bicicleta está sempre comigo! 

Como foi a sua última mudança
Como quer que seja a próxima? 
Carmem Galbes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! É um prazer falar com você!