5 de novembro de 2009

Expatriação: entre dicas e clicks.

Olá, Coexpat!Conversando por aí, é possível achar dicas valiosas sobre expatriação.
Na coluna Cinco Perguntas e Uma boa Surpresa! tem de tudo. Tem gente que fala que estudaria mais o idioma local, tem quem diga que - antes da partida - terminaria projetos no Brasil. Já ouvi gente dizer que negociaria melhor o pacote de benefícios, que tentaria ser mais aberta à nova cultura, que trabalharia no exterior. Uma amiga aconselha não se desfazer de eletrodomésticos brasileiros, pois - com adaptador de tomada - funcionam perfeitamente em outro país. Além disso, alguns são peça rara. Nos Estados Unidos é missão quase impossível encontrar espremedor de laranja, diz minha amiga.
Tem também o time que jura que não faria nada diferente.
Como meu prazo de expatriação não era lá tão longo, eu tentaria ir com propostas mais definidas, como cursos com data certa para começar, se bem que a busca por opções foi por si só uma grande experiência.
Se vale outra dica, não tenha medo de tomar decisões. Por uma questão didática, não dependa tanto da ajuda de compatriotas, embora o apoio de brasileiros longe de casa seja um alento.
Outra coisa que acho muito útil para quem está longe da terrinha, investir em tecnologia - na máquina e em quem fica em frente a ela.
Já conversamos aqui sobre minha admiração pelo telefone dos Jetsons. Poder ver a pessoa com quem a gente está falando é um alívio e tanto.
Tem também expatriada usando blogs para resolver os dramas, dilemas e sofrimentos que surgem com a expatriação. O tal do diário virtual ajuda a dividir o peso dessa vivência e a compartilhar experiências.
Então, por que não - em meio às malas, mudança de casa e burocracia - pesquisar um equipamento que dê conta das suas necessidades e investir em um cursinho rápido para se familiarizar com a linguagem digital?
Quem sabe não está aí a chave para uma super porta.
Isso me faz lembrar das interessantes coisas que ouvi no Simpósio sobre Jornalismo Digital, na universidade do Texas, e das pessoas totalmente envolvidas pelo ambiente "internético".
O responsável pela cadeira na universidade, o professor brasileiros Rosental Calmon Alves, esteve no Brasil mês passado e frisou a importância de a gente se preparar para trilhar esse tal caminho sem volta que é a era virtual.
Porque, resumindo, é cada um em um canto, mas todo mundo bem pertinho...e - como a gente viu outro dia - de repente você vira uma expatriada mesmo sem deixar o Brasil...

Carmem Galbes
Imagem: SXC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! É um prazer falar com você!