16 de abril de 2009

Cinco perguntas e uma boa surpresa! Índia.

Olá, X!
Já disse aqui como essa experiência “expatriática” vem me proporcionando uma outra viagem: a “bloguística”. Muitas vezes, os blogs - alguns em forma de diário pessoal, outros com jeitão de guia mesmo - funcionam, pelo menos em Português, como a principal fonte de informação para quem está longe de casa.
E foi “blogando” por aí que encontrei o Indi(a)gestão. A página traz a visão de Sandra Bose sobre a Índia. Com posts diários, a psicanalista procura ir além das informações geralmente disponíveis, como as que indicam que a Índia é o segundo país mais populoso do planeta - com 1 bilhão de habitantes - e a 10ª. economia industrializada do mundo.
Sandra partiu por amor, “deixei o Brasil e vim para Índia somente para casar-me com um indiano”, diz.
Há dez anos na capital Nova Delhi, os últimos três relatados no blog, Sandra dá a dica para quem prepara a mudança para esse país asiático: “creio ser muito importante a pessoa pesquisar extensivamente antes de vir para a Índia, para quando aqui chegar não levar um choque cultural muito grande. Om Shanti.”
Obrigada, Sandra! Paz e Luz para você também!
Voltando ao assunto “internético”, parto amanhã para um simpósio de jornalismo digital na “capitar” Austin. A gente volta, então, a conversar na segunda!

Cinco Perguntas:
X - Como foi o processo até você realmente se sentir em casa em outro país, ou isso nunca aconteceu?
SB - Namaskar.
Isso ainda não aconteceu. Apesar de 10 anos na Índia, ainda não me "sinto em casa", sinto-me somente um pouco mais adaptada. A diferença cultural é muito grande, os costumes, hábitos, alimentação, etc são realmente MUITO diferentes. Não é fácil sentir-se em casa na Índia.

X - O que é ou foi mais difícil durante a sua expatriação?
SB - A falta de informações honestas e precisas sobre a Índia foi o mais difícil. Vim para cá sem conhecer a verdadeira Índia e acabei tomando um enorme susto!! As reportagens sobre a Índia são sempre artificiais, ninguém tem coragem de mostrar e falar a verdade como faço no Indiagestão. Se alguém naquela época tivesse tido a coragem que eu tenho de expor a Índia como ela realmente é, não sei se teria vindo para cá; mas em 1999 a Internet era ainda muito primitiva, não se tinha MSN, blog, Orkut, redes de amizade, NADA. Tive que me virar sozinha com as ridículas informações que encontrei nos websites patéticos de turismo. Nem mesmo as embaixadas e consulados tinham websites naquela época!

X - O que faria diferente?
SB - Não teria vindo à Índia se soubesse naquela época como este pais realmente é no seu dia-a-dia.

X - Toparia ser expatriada de novo?
SB - Claro que sim. Depois que se mora na Índia, consegue-se morar em qualquer lugar do mundo!

X - Quais expectativas se concretizaram e quais viraram pó depois da mudança?
SB - O que se concretizou foi meu casamento com o Swapan, pois vim para a Índia somente para casar-me com ele.
O que virou pó foi a ideia de uma Índia limpa, civilizada, espiritualizada e zen. Descobri que a Índia é absolutamente o oposto do que costumam escrever sobre ela. Na verdade, poucos jornalistas vêm aqui conhecê-la pessoalmente e somente reproduzem as asneiras que foram escritas na década de 60 quando os ocidentais "redescobriram" a Índia.

A boa surpresa:
A boa surpresa com certeza foi ver a beleza e a grandeza dos monumentos históricos indianos com seus fortes, palácios e tumbas magnânimos! Sou apaixonada pela história do norte da Índia e por sua arquitetura. Foi com os pés em uma cidade cercada que finalmente me caiu a ficha das minhas aulas de história na sétima série, sobre o Feudalismo. Poder ver, sentir e tocar um antigo feudo é um verdadeiro orgasmo para mim. Compro, leio e estudo livros de história sobre a Índia. Absolutamente amo tudo isso!!
E o que você acha disso? Clique em comentários logo abaixo, ou mande um e-mail para expatriadas@hotmail.com.

2 comentários:

  1. Agradeco MUITO pela oportunidade de participar deste seu excelente blog!
    BRIGADUUUUUUUUUU :)
    Om Shanti

    ResponderExcluir
  2. Nós é que agradecemos sua participação super esclarecedora!
    Bjs.
    Carmem.

    ResponderExcluir

Olá! É um prazer falar com você!