27 de fevereiro de 2009

Apurando o escutador de samba...

Olá, Coexpat!
Sei de um expatriado que chegou a ir ao médico, apavorado por não entender os nativos - a propósito os ouvidos dele estão bem sadios. 
Mas o assunto aqui passa longe surdez, falo da ausência mesmo de cuidado e de atenção com o que o outro fala. Por isso uma professora me surpreendeu hoje ao dedicar quase meia hora de aula para defender a importância de apurar a escuta.
Ela começou dizendo que todo idioma tem seu ritmo e que, basicamente, a força da entonação está nas palavras que carregam o sentido da mensagem. Os termos que não importam saem quase como um suspiro ou acabam apagados da frase.
Os protestos começaram. Por que então tanta insistência nas regras gramaticais se elas são simplesmente enxotadas da fala diária?
Isso nem Freud explica...o fato é que, resumindo, a professora alertou para a necessidade de a gente aprender a identificar o que é realmente importante e direcionar os ouvidos para isso. O conselho dela: “não se perca em termos usados apenas para deixar o discurso gramaticalmente correto.”
Mas falar errado também transmite uma mensagem... Quem quer ser tachado?
Como expatriado não consegue mesmo fugir de rótulos, tudo bem, acho que vale mais um para - quem sabe - conseguir afiar os ouvidos, avançar na compreensão e tentar ser compreendido.
Carmem Galbes

2 comentários:

  1. Oi!
    Gostei muito do que falou a professora. Ouvir é uma ótima forma de aprender um pouquinho, seja de uma língua, de uma pessoa, de uma situação.
    Muitas coisas pra pensar por aqui
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Oi Lile,
    Concocrdo com você! A gente tem que aprender a ouvir, inclusive, a gente mesma, né?
    Bjs.

    ResponderExcluir

Olá! É um prazer falar com você!