3 de outubro de 2008

Tic, tic, tic, tic...

Olá, Coexpat!
Impossível estar nos Estados Unidos e não querer tagarelar sobre falências, desemprego, desespero. Aliás, da boca dos formadores de opinião ou sai recessão ou sai Sara Palin.
Assistir - desse ponto de vista - o desenrolar da crise tem sido uma experiência interessante.
A manchete mais comum dos programas de TV, por exemplo, é: seu dinheiro está seguro?
É pensar muito no umbigo diante de uma situação tão macro, não é?
Mas no fim das contas é isso que interessa para o povo aqui. Será que sobra dinheiro para renovar o leasing? Será possível refinanciar a casa? Será possível continuar consumindo, indo, indo...?
Outro dia, no mercado, meu marido chamou a atenção para uma velha conhecida: aquela maquininha de remarcar preço.
Tic, tic, tic, tic. Bem anos 80 e 90 mesmo.
Mas acho que só brasileiro, isso até uma certa idade, sente arrepio com o barulho. Conheço gente que ainda sofre com esse som e acha mais grave que o som de motorzinho do dentista.
Enfim...o passado bate à porta. Nenhuma grande novidade.
Ah, lembra daquela história de cortar zeros?


Carmem Galbes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! É um prazer falar com você!