23 de outubro de 2008

Quase indo...

Olá, X!
Dia de arrumar a mala. Destino: Brasil. Saudade da família, da energia, dos amigos, da comida, do almoço de domingo, do bate-papo, das porções...
A estada vai ser rápida, mas tenho certeza que de altíssima qualidade.
Estou doida pra abraçar, beijar, ver, olhar nos olhos, conversar ao vivo...
O tic-tac tem sido tiiiiiiiic-taaaaaaac.
O interessante é que apronto a mala com uma sensação diferente, como diz o cara, nunca antes “vivida” na história dessa minha vida. A sensação é de uma turista rumo à terra natal.
Engraçado como a casa da gente pode ser em qualquer lugar, como a referência pode ser relativa e a identidade volúvel.
Já ouvi de tudo nesses dias que antecedem a ida: você não vai querer voltar, você vai estranhar tudo, você vai querer voltar voando, vai comparar tudo, vai odiar, vai amar e mais um monte de coisa...
Mas e daí?
O legal nessa vida é ter a chance de sentir e de matar a saudade. O que acontece nesse meio tempo, o tempo cura.
Mas preciso ir... como já disse, não tenho o melhor relacionamento do mundo com malas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! É um prazer falar com você!