18 de agosto de 2008

A minha estratégia "facinha" de adaptação...

Olá, Coexpat!
Na vibe de revisitar o passado, tenho me divertido com as minhas estratégias - algumas bem ordinárias -  para me adaptar à vida no exterior.
Segue um pouco do meu início em uma nova cultura...
Há dez anos, direto do túnel do tempo...

Em linha com a moda de supervalorizar o presente e ainda traumatizada pela experiência pouco agradável de esvaziar uma casa repleta de certeza de um futuro definido, resolvi que meu novo endereço - com data definida para expirar - refletiria o espírito fugaz do tempo. Me propus só ao necessário: poucos móveis, linhas retas, sem adornos...tudo muito prático para facilitar a mudança de volta!
Mas como já disseram, estamos entre o tempo e a eternidade.
Então eu simplesmente juntei a necessidade de satisfação urgente dos meus desejos consumistas, com a busca imediata de prazer e a fantasia de viver nesse novo endereço para sempre. Resultado...vou falar baixinho: compras para a casa.
Se você ainda se sente culpada por se render ao consumo nesse início de carreira como expatriada, sugiro uma dose de Santo Agostinho:
“O que agora claramente transparece é que nem há tempos futuros nem pretéritos. É impróprio afirmar que os tempos são três: pretérito, presente e futuro. Mas talvez fosse próprio dizer que os tempos são três: presente das coisas passadas, presente das presentes e presente das futuras”.

Então bora providenciar as coisas do presente e do futuro!
Ai...que alívio...

Breve atualização: o consumo pode ser uma estratégia para fazer você sair de casa e ver a vida lá fora. Se isso ajudar, vá em frente, mas consuma de forma inteligente! 
Para não se aborrecer com dificuldades no idioma ou com o comportamento dos vendedores locais, faça uma pesquisa antes: procure traduzir o nome do produto que você quer, separe uma foto e pesquise lojas e preços.
Se for fazer compras para a casa e se o atual endereço for por tempo definido, invista em itens de decoração que tragam aconchego e sejam fáceis de instalar e transportar, como almofadas e tapetes.
Se for adquirir um móvel, prefira os de menor padrão possível. É mais versátil ter - por exemplo - duas estantes iguais pequenas do que uma grande. Em um próximo endereço, você pode colocar uma estante em cada cômodo. 
Teste possibilidades! Permita-se organizar a casa de um jeito que você sempre quis, mas nunca se permitiu! É a chance que você está tendo de fazer tudo diferente!
No mais, divirta-se
Espero que ajude!

Carmem Galbes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! É um prazer falar com você!